Nosso Norte

Poema de Ana Rossi

Estranhamentos

rudimentos

nas cegueiras de nossas vidas

 

a velocidade prima pela desatenção

seguimos em frente

cada vez mais velozes

cada vez mais furiosos

cada vez mais sem norte

 

 

perdidos

amargurados

aprisionados

 

onde está o nosso norte ?

 

e tranquilamente

a terra azul

realiza sua revolução

Anúncios