Poema de Fim de Semana: Bem

Por do sol lençoisPoema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

 

Nada há de ser gana.

Nem a grana altera

Os escrúpulos. E a hera,

Com o tempo, verde muro.

 

À noite, tateando o escuro,

Quando inválido o espelho,

De esguelha sondo estrias,

Teia da consciência do medo.

 

Lá, no fundo e na lápide,

Encontrarei o recado

Escrito pelos séculos,

A comover os céticos:

 

Só os bons são felizes,

Mesmo se há lama

Os deslizes. Ninguém

Estará fora de si.

 

O grande olho que a tudo vê

Nem precisa da TV,

Está bem face a você

Sempre, à vossa mercê.

 

Há, sim, o momento. E virá.

Mesmo sem corpo e sem vulto

Nada mais o incomodar

Senão o para sempre insepulto.

 

Somente o bom será justo.

Somente o bem será belo.

No espelho das estrelas,

Com elas brilha-se é nu.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s