Em outubro de 2016, o sinal analógico de televisão na Capital Federal vai ser desligado. A cidade é a segunda a fazer a migração para a transmissão de televisão exclusivamente em sinal digital.  A primeira foi Rio Verde, em Goiás. Os espectadores que não possuem aparelhos de TV já dotados da tecnologia digital, terão que comprar um kit composto de um adaptador especial, bem como antena especifica. Para a população de baixa renda, haverá distribuição gratuita, que em Brasília acontece a partir de 2 de junho.

A entrega gratuita dos kits de conversores digitais e antenas acontecerá apenas aos beneficiários do programa Bolsa Família e inscritos no Cadastro Único do governo federal. A previsão é de que mais de 300 mil caixinhas sejam distribuídas. Entretanto, especialistas do setor criticam que o conversor para os espectadores de baixa renda não garante a interatividade que o sistema propicia. Assim, haveria no Brasil uma TV digital para ricos e outra para os pobres.

Leia também:

O desligamento do sinal analógico em Brasília e mais nove cidades goianas do entorno está previsto para o dia 26 de outubro. A distribuição dos kits em Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Planaltina de Goiás, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás já foi concluída, mas ainda é possível atender a retardatários.

Brasília será a primeira capital a passar pelo desligamento (switch-off) no Brasil. Em março, a cidade de Rio Verde (GO) foi a primeira do País a passar pelo apagão, como piloto. Para a autorização do desligamento do sinal analógico é preciso que 93% dos domicílios que recebem o sinal da TV aberta estejam digitalizados.

A distribuição dos kits é coordenada pela Entidade Administradora de Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD) e as retiradas poderão ser feitas nos centros de distribuição na capital federal pelas famílias que se inscreveram pelo site vocenatvdigital.com.br ou pelo telefone 147.

Anúncios