Milan Dusek trabalhandoPor Chico Sant’Anna

O mundo da cultura e das artes de Brasília está mais triste. A cidade perde um de seus mais importantes artistas plásticos. O pintor, escultor e gravurista Milan Dusek.

Aos 91 anos de idade ele decidiu “descansar” – como registrou seu filho, o fotojornalista André Dusek.

Milan Dusek nasceu em Praga, na Tchecoslováquia, hoje República Tcheca, em 1924. Veio ao  Brasil em 1939.  Em 1972, fixou residência em Brasília  onde dedicou-se
exclusivamente à gravura, pintura e à escultura.

Milan Dusek Setor Bancário e lago sul
Setor Bancário Sul visto do Lago, onde residia e tinha seu ateliê.

Milan tinha uma paixão especial em retratar Brasília, mas como ressaltava não queria uma visão estilo “cartão postal”. Assim, procurou novos ângulos e técnicas,

Milan partiu, mas deixa um importante acervo, admiradores e discípulos. Sem qualquer dúvida,ele faz parte da história das artes plásticas na Capital Federal como um dos seus principais protagonistas. Em novembro de 2015, Milan Dusek foi um dos doze artistas escolhidos para fazer parte de uma exposição coletiva que ilustrava o que melhor da arte plástica foi produzida em Brasília.

Milan foi um dos escolhidos pela sua trajetória, a ligação afetiva com a cidade, a variedade técnica e o fato de, até então, manter seu ateliê em atividade, transmitindo às novas gerações os seus conhecimentos, criando, ensinando e deixando sua marca e experiências de vida acessível a todos.

Leia também: 

Mas melhor do que falar de Milan, é deixar que ele mesmo conte a sua trajetória e mostre suas obras. Em 2014, ele foi o tema da coluna Arte & Diplomacia, do programa Diplomacia, que a TV Senado exibia. A produção e edição foi de Marília Serra.

Conheça mais sobre a arte de Milan Dusek

Anúncios