Ninguém quer falar sobre o pedido de expulsão de Celina Leão do PPS. Foto Ascom-CLDF
Ninguém quer falar sobre o pedido de expulsão de Celina Leão do PPS. Foto Ascom-CLDF

Por Chico Sant’Anna

Se depender da cúpula do PPS, a representação feita por um membro do Diretório Regional do partido ao Conselho de Ética do PPS-DF, pedindo a expulsão da distrital Celina Leão – noticiada com exclusividade aqui nessa coluna –, vai ficar na gaveta.

O presidente nacional do partido, Roberto Freire, instado duas vezes a comentar o processo e a situação da presidente afastada da Câmara Legislativa silenciou-se. Cristovam Buarque, que foi responsável pela ida de Celina ao PDT e depois ao PPS, disse, via sua assessoria, que não comentará o episódio. Mesmo silêncio diante dos fatos apresentou a própria distrital.

Para compreender o pedido de expulsão, leia:

O presidente do PPS-DF, Chico Andrade, informou a esse jornalista que o PPS não tem pressa, nem cronograma a cumprir para a análise da representação contra Celina que, embora datada de 24 de agosto, ainda nem foi encaminhada para a análise do Conselho de Ética. Segundo ele, não há prazo regimental para o encaminhamento. “Isso a gente faz de acordo com a gravidade de cada caso”.

capa-da-edicao-coluna-9
Publicado originalmente na coluna Brasília, por Chico Sant’Anna, no semanário Brasília Capital.

E agora pergunto eu: as denúncias e gravações contra Celina Leão não serão graves a ponto de pedir urgência na tramitação?

Preocupado em “não expor mais a parlamentar”, Chico Andrade afirma que a representação não significa a existência de um processo de expulsão dela. “A direção do partido, apesar do embaraço que tal situação causou, está esperançosa que os dois deputados logo consigam apresentar todas as respostas para as acusações que lhes são imputadas” – diz ele, lembrando que Celina Leão e Raimundo Ribeiro estão afastados da Comissão Executiva do PPS.

 

cristovam-consagracao-de-um-cardealCardeal ou Coroinha?

Uma tela pintada a óleo, no século XV, pelo Maître D’Alfajarin, chama a atenção de brasileiros que visitam o Museu de Belas Artes da cidade francesa de Dijon, capital da Borgonha, famosa pelos vinhos Pinot Noir e Chardonnay.

Consagração de um cardeal retrata um bispo recebendo o barrete de cardeal. O clérigo apresenta enormes semelhanças ao senador Cristovam Buarque.

Considerado por muitos anos como um dos cardeais da política candanga, após o impeachment da presidente Dilma Rousseff, parece estar perdendo o poder do cetro junto ao seu eleitorado tradicional.

Cristovam, dizem alguns analistas, precisa se preocupar em não perder o cardinalato e se transformar em mais um coroinha da política local.

Anúncios