Poema de Fim de Semana: Sete Caprichos do Mundo

ciclovia-com-folhas-secasPor Luiz Martins. Foto de Cecília Sant’Anna

I
Não adiantam caminhos
Com olhos de regra e régua
Horizontes a percorrer.

II
O céu não seja o limite
Quando o amor nos surpreende
Vindo junto com o juízo.

III
A cidade não é nossa,
Por mais nativo o cão
E o aviso que não morde.

IV
Mistério, o amor dos bichos.
Quando já iam ser mortos,
Eis que nos lambem o nariz.

V
Por mais que presto o golpe,
Justiça não vem a galope,
Deus não sobra impaciência.

VI
Não se sabe quando molha.
Mas, que não desista da ara.
Com fé, até no deserto.

VII
Não se aprende pela força.
Ao amor ninguém se obriga.
Gratidão, esconde-esconde.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura, Poemas & Poesias. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s