Dizendo-se sem dinheiro, GDF já gastou R$ 51,6 milhões em publicidade

gdf-propaganda-eleicao_conselho_tutelar

A campanha para divulgar as eleições do Conselho Tutelar do DF consumiu R$ 497 mil.

Por Chico Sant’Anna

 

A $horadeira é geral.

O martelo foi batido, o contracheque de outubro dos servidores do GDF será igual ao de setembro. Não haverá reajuste. A correção de 3,5% que deveria ter sido paga em 2014 e foi adiada para agora, vai ficar para quando puder.

Devo, não nego, pago quando puder é o lema da vez no Buriti.

“O caixa está vazio”, dizem.

Falta dinheiro pra Saúde, pra alimentação de internados em UTI, pra gasolina do Samu, pra pagar hora extra de servidores. Falta dinheiro para tocar obras, comprar equipamentos, melhorar as escolas.

Diga a área e o GDF dirá que não tem verbas.

Prioridades

Mas será que falta mesmo dinheiro?
Ou falta mesmo é prioridades nos gastos?

Dados do próprio GDF apontam que neste ano, até o final de outubro, foram pagos R$ 51.697.157,27, em publicidade e propaganda. E esses gastos são apenas da administração direta. Publicidades das  empresas estatais, como BRB, Terracap, Ceb e Caesb não estão nesta contabilidade.

gdf-propaganda-brb2

Até o final de outubro de 2016, foram pagos pelo GDF R$ 51.697.157,27, em publicidade e propaganda. Veículos na Internet receberam cerca de R$ 1,5 milhão.

Os maiores gastos foram de abril a junho, R$ 33.266.252,55. É verdade que parcela significativa ainda é despesa do governo Agnelo Queiroz.

Mas Rodrigo Rollemberg, que diz não querer ficar na história como o governador que quebrou Brasília, andou bastante liberal com os veículos de comunicação da cidade e até com os de fora do Distrito Federal. Publicações voltadas para o Entorno, mídias de entidades confessionais, de organizações corporativas e até canais de estrangeiros da TV Paga foram atendidos no rateio das campanhas do GDF.

DEIXAMOS CLARO QUE ESSE BLOG NÃO RECEBE PUBLICIDADE

No terceiro trimestre, a soma dos gastos em publicidade chegou a R$ 16.491.713,20. Só na campanha Brasília nas Olimpíadas foram gastos mais de meio milhão de reais. Campanha pra que? Para anunciar em cima da hora a realização de dez jogos no Mané Garrincha. Se fosse para atrair turistas, mesmo que de outros Estados, essa campanha deveria ter sido feita há bem mais tempo.

Leia também:

gdf-propaganda-dividas

No primeiro trimestre do ano, o GDF pagou R$ 1.939.191,52 em faturas de publicidade, No segundo trimestre subiu para 33.266.252,55 e, no terceiro trimestre do ano a fatura foi de R$ 16.491.713,20, totalizando R$ 51.697.157,27. Fonte: Portal do GDF.

Uma campanha denominada Entregas foi veiculada de abril a junho e consumiu R$ 4,858 milhões sob o pretexto de “informar à população o trabalho do Governo de Brasília por meio das entregas de obras e serviços.”

Certamente, com essa verba gasta em publicidade o GDF poderia ter beneficiado a população de Brasília com várias outras obras e melhorias de serviços.

O Governo do Distrito Federal opera com três agências de publicidade contratadas: Agnelo Pacheco Criação e Propaganda Ltda, – CCA Comunicação e Propaganda Ltda e Propeg Comunicação S/A.

Pelo orçamento do GDF pra 2016, as verbas publicitárias da administração direta representam R$ 99.1 milhões. Somadas às empresas estatais distritais, à Câmara Legislativa e ao Tribunal de Contas, os gastos de recursos públicos em propaganda chegam a R$ 204 milhões.

Neste último trimestre do ano, da administração direta, Rollemberg ainda pode torrar em campanhas cerca de R$ 47,4 milhões. Não é sabido se ainda existem pendências de exercícios anteriores para ainda serem pagas.

É certo que o governo precisa informar à sociedade o que faz e que a legislação impõe a publicação de editais e avisos. Tudo isto custa dinheiro. Mas o momento está mais para realizar do que ficar tagarelando. É preciso mostrar mais eficiência na gestão pública antes de mexer no bolso do contribuinte.

Por que fazer campanhas em veículos de circulação externa ao Distrito Federal ou mesmo canais internacionais de TV Paga?

Eficiência

Em suas justificativas para não pagar o reajuste aprovado para os servidores, o governador diz que tem feito de tudo para economizar. Será?

A reforma administrativa está longe de ser a prometida. As estruturas das administrações regionais ainda são cabides de emprego para garantir a chamada base política.

O GDF fala em aumentar a base de cálculo do IPTU, mas, ao mesmo tempo, a máquina arrecadadora do governo é incapaz de cobrar o IPVA de 430 mil motoristas que ainda não quitaram o Imposto. São cerca de R$ 225 milhões a receber.

Em 2015, os inadimplentes totalizaram 163 mil veículos. São contribuintes que o GDF sabe o nome e o endereço. Uma simples operação de cobrança dirigida a esses (des)contribuintes pode mudar a cor do caixa. Mas preferem cobrar mais de quem já paga direitinho. É fácil.

 

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Ética na Política, Brasília - DF, Câmara Distrital, Copa do Mundo & Olimpíadas, Distrito Federal, GDF, Gestão de recursos públicos, Impostos & Taxas, Marketing & Publicidade, Orçamento Público, Salário & Renda, Secretaria de Comunicação, Tribunal de Contas do DF - TCDF. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Dizendo-se sem dinheiro, GDF já gastou R$ 51,6 milhões em publicidade

  1. O governo do DF está sem dinheiro ou sem rumo? Está sem dinheiro ou está perdidão?
    Perdidão, sem rumo, sem prioridades, sem direção.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s