ocupacao-ifb-2-17-10-2016Por Chico Sant’Anna

 

Com a ocupação do IFB de São Sebastião, já são três as instituições federais de ensino ocupadas na Capital Federal: IFBs de Samambaia, São Sebastião e da Cidade Estrutural.

No mesmo dia em que estudantes e professores do Centro de Ensino Médio nº 414, de Samambaia, decidiram em assembleia encerrar a ocupação na instituição de ensino do governo do Distrito Federal, que já durava 14 dias, outra escola foi ocupada por estudantes. Desta vez foi o campus de São Sebastião do Instituto Federal de Brasília de Educação, Ciência e Tecnologia (IFB).

As bandeiras que movem os dois protestos são as mesmas, com destaque para a rejeição à Medida Provisória nº 746, que impõe mudanças curriculares no Ensino Médio, Não a PEC 241, do teto dos gastos públicos, que irá reduzir os repasses à Educação, a partir de 2018. Com a ocupação do IFB de São Sebastião, são, segundo o sindicato dos professores do DF, três instituições federais ocupadas na Capital Federal: IFB de Samambaia, IFB de São Sebastião e o IFB da Cidade Estrutural.

Em Samambaia, os estudantes aprovaram o fim da ocupação do CEM 414 como sendo o primeiro passo para espalhar a mobilização por outras escolas do Distrito Federal – por isso o lema “Desocupar para ocupar”.

Estudantes do IFB de São Sebastião debateram as medidas do governo Temer e decidiram protestar mediante ocupação do Instituto.
Estudantes do IFB de São Sebastião debateram as medidas do governo Temer e decidiram protestar mediante ocupação do Instituto.

Professores de São Sebastião informam que já há alguns dias os estudantes vinham debatendo as medidas do governo Temer que vão impactar o ensino no Brasil.

Os alunos são contra a PEC do Teto, pois acreditam que com ela haverá menos recursos para a educação pública no Brasil. Também rejeitam a reforma do ensino médio, baixada por meio de Medida Provisória, por entenderem que a qualidade do ensino cairá já que a MP fragmenta o ensino médio e desobriga o ensino de disciplinas como artes, filosofia, sociologia, educação física e idiomas que não o inglês. Também são contra as diversas iniciativas legislativas que criminalizam o debate dentro das escolas, como o PL da Escola sem Partido.

ocupacao-ifb-5-17-10-2016Segundo o professor professor Rafael Siqueira, a ocupação foi tranquila e previamente debatida entre os estudantes. Cerca de 50 estudantes estão no interior do IFB, mas eles criaram turnos e irão se revesar na mobilização.

Embora esteja inserida num movimento nacional de secundaristas – no país, já são mais de 600 colégios e universidades ocupados -, para os professores ouvidos não foi possível identificar nenhum envolvimento de organização partidárias. “O que move esta garotada é a defesa da educação pública” – afirmou Rafael Siqueira.

O IFB de São Sebastião foi criado no governo Lula em janeiro de 2010 e reúne cerca de 700 estudantes. Ele oferece cursos de graduação nas áreas de Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa e de Tecnologia em Secretariado e de nível técnico de nível médio em Administração e em Secretariado. Há ainda cursos à distância em Técnico em Administração, Técnico em Meio Ambiente  e Técnico em Segurança do Trabalho

Anúncios