6-cabure-ma-dez-2013-7Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 



Há na América um país,

Mais nesse um são
Quase trezentas nações.
Por quê, então, só num Estado
Tanta briga e desgoverno?

Veio o colonizador e escreveu:
Tudo isto aqui é meu.
E a tudo selou e pôs termo,
Fincando a bandeira do rei.
Depois, tantos regentes!

E quem, de fato, responde
Quando a Pátria pede gente?
Outro dia, me cantaram O Hino
Num idioma de um outro povo daqui
Que em respeito e melodia entendi.

Mas, você, que também é patrício
Diga-me, afinal, por quê e por quem
Batem os nossos corações, tantos são
Os brasis e suas nomeações?
Convenhamos, demais para um só cacique.

Há, de fato, mais que um Brasil
De brasileiros de tantos matizes.
E é por isso que se grite basta
A todo tipo de grilagem.
Ora, pois, desconfiem.

Pessoas há que se propõem
Em palácios discutir o equilíbrio.
Donos dos Poderes com assento no Estado.
Algumas bocas e muito falaceiro
Em nome do povo brasileiro!

Mas, desde que nos juntamos,
Do mundo e de nossas eiras,
Um dia, um, seremos, por certo.
Mas, por enquanto, milhares:
Das matas e dos desertos.

Anúncios