agnelo-filippelli-roriz-e-bessa
No Distrito Federal, 37 políticos de quatorze partidos não quitaram suas multas com a Justiça Eleitoral.

Por Chico Sant’Anna 

Existem políticos na cidade em débito com a justiça eleitoral. Seriam inelegíveis se as eleições fossem hoje. Eles não pagaram multas decorrentes de irregularidades eleitorais. Na relação de devedores, nomes como Agnelo Queiroz, Tadeu Filippelli, Joaquim Roriz, sua esposa Weslian (ambos sem partidos) e seu neto Dedé Roriz (PRTB). Até mesmo o ex-ditsrital, Benício Tavares, cassado em 2011, aparece como inadimplente.

O mais novo levantamento do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal indica que 37 políticos de quatorze partidos não quitaram suas multas. Os valores não são revelados, só os nomes e quantidade de processos de cada um.

Também estão na lista nomes como o Guarda Jânio (PDT), do ex-administrador regional da Candangolândia, Hermeto Neto, que quando multado era do PMDB; Dr. Michel, então no PP; Rejane Pitanga e Geralda Godinho, ambas do PT, e Laerte Bessa, (PR), dentre outros.

coluna-19
Publicado originalmente na coluna Brasilia, por Chico Sant’Anna, no semanário Brasília Capital

Individualmente, Agnelo é o que mais processos possui: são seis. Roriz tem cinco. Com duas multas não pagas estão o ex-secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, à época no PT, Tadeu Filippelli, Dr. Michel, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do DF; Laerte Bessa e Alcimar Alves de Faria, candidato a deputado federal pelo PDT, Geralda Godinho e Jaqueline da Silva (PPL).

O PT, com cinco políticos listados, é a agremiação que mais inadimplentes junto ao TRE-DF. São cinco filiados ou ex-filiados. O PMDB e o PRTB, de Luiz Estevão, possuem quatro nomes, cada. O PPL e PPS, em terceiro, com três lançamentos, cada um.

Com dois inadimplentes estão o PSDB, PHS, PR, PT do B, PDT, PP. O PSB, PTB e o PV, possuem cada um deles, filiados que foram candidatos no passado inadimplentes.

Anúncios