Poema no Meio da Semana: Horizontes

por-do-sol-no-horizontePoema de Ana Rossi. Foto de Chico Sant’Anna

 

“Tudo o que é feito para mim, sem mim, é feito contra mim.” 

Nelson Mandela (?)

Gandhi (?)

 

No horizonte contínuo continuo
seguindo os meus pés
me levam ao amanhecer
de mim mesma, sempre

No horizonte sem fim
nós desfeitos, lágrimas secadas
seguindo meu caminho,vou
na calma do caminho

No horizonte específico
diluem-se os medos
pó do nada, sem mais
para o nada voltam

No horizonte lejano
vozes aparecem na varredura
tempo com asas
libertam-me de minhas fábulas

No horizonte de mim mesma
trabalho contido, trabalho varrido
trabalho começado e terminado
desnudo-me, e vejo minha beleza

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura, Poemas & Poesias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s