Poema de Ana Rossi. Foto de Chico Sant’Anna

Cascas podres quitam o meu ser
cascas em movimento
deslocamentos
descolamentos
e novas agasalharão o meu ser
prontidão

Anúncios