Por Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

I
Olhando o palácio, o pedreiro diz:
A minha parte, eu fiz.

II
Cisma o palhaço, extinto o circo:
Brincando, brincando, verdades eu disse.

III
Aparece um gato na aula de ioga:
Boceja, se exibe, se alonga no contorce.

IV
Banquete de gala, a mesa posta.
Sem convites, sentam-se as moscas.

V
Rituais de cura na seita secreta.
Por fim, o silêncio entoa o seu mantra.

VI
“Eu sei”, diz a criança, de presto
À embaraçosa pergunta do mestre.

VII
“Conhece-o de onde?”.
Sancho Pança: “Moinhos-gigantes de lembranças”.

Anúncios