Poema de fim de semana: Jogo de sete acertos

Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

Termos vindo e partilhado
Não foram de todo lamentos,
Houve perdas, mas ganhos a mais:
Muito mais amores que tormentos.

E, se ainda há tantas perguntas,
Desafios ante oráculos,
Nem toda ciência pura
Há de responder na prática.

Ter sido é saber que somos,
Muito menos como iremos.
Quantos, com suas indagações,
Ainda nas primeiras lições.

Hoje, nada mais é que noite e dia.
Amanhã, quem escreve estas linhas,
Serão, mesmo, de fato, minhas
As que se alinham em poesia?

Seu Ney, dileto amigo:
“Artista não cria, revela”.
No meio das escuridão,
Quantos são para uma vela?

Sábio é o dever cumprido,
Estreita seja a estrada.
Para cada pedregulho
Um fruto pende do lado.

Então, carece pouco,
Quando vasta é a fé.
Melhor ser o que se é,
Mesmo quando se é louco.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura, Poemas & Poesias. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Poema de fim de semana: Jogo de sete acertos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s