Por Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

I
Algo de enigma nos grudes
De todos os reinos presentes
Nos mandos da Natureza.

II
Quanta aderência insondável
E até no quem sabe, comércio,
Ainda fora de propósito.

III
Mas, como não diz o ditado,
De onde menos se espera,
Podem se unir duas partes.

IV
Está na química dos casais.
Portanto, estâncias das ligas,
Desde o sangue, mutante em esmegma.

V
Fora o primeiro a cismar,
Mas, não, já se adiantou a Física,
Quanto ao apego das moléculas.

VI
Mesmo quando extremos,
Vêm Yang e Yin se juntando
Nos azougues das esferas.

VII
Vire uma tampa abaixo
E quanta coisa se agrada:
Resiste a vida, aos trancos.

Anúncios