Recepção do PPL a João Vicente Goulart teve a presença de pesos pesados da política nacional, tais como Roberto Requião (PMDB-PR) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Os planos pessoais de João Vicente Goulart, filho de Jango, são candidatar-se ao Senado, pelo Distrito Federal, mas o PPL nacional já pensa em fazê-lo candidato a presidente da República.

Por Chico Sant’Anna

Mais de meio século já se passou, desde o golpe militar que depôs o ex-presidente João Goulart. As eleições de 2018 deverão, contudo, trazer de volta ao cenário político o herdeiro de Jango, João Vicente Goulart. Ele se filiou ao Partido Pátria Livre – PPL e teve na cerimônia de sua recepção a presença de pesos pesados da política nacional, tais como Roberto Requião (PMDB-PR) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Segundo Requião, João Vicente Goulart vem reforçar o time dos políticos nacionalistas, contrários ao entreguismo das riquezas nacionais, e com forte identificação com os anseios dos trabalhadores brasileiros.

Leia também:

Publicado originalmente na coluna BRASÍLIA POR CHICO SANT’ANNA, no semanário Brasília Capital.

Os planos pessoais são candidatar-se ao Senado, pelo Distrito Federal, mas o PPL nacional já pensa em fazê-lo candidato a presidente da República. Em qualquer das duas candidaturas, uma coisa é certa, estará em pauta a construção, em Brasília, do Memorial da Liberdade e Democracia, vetado pelo governador Rodrigo Rollemberg. Para o filho de Jango, a decisão de Rollemberg representa o segundo exílio do pai.