Fitas de vídeo VHS se transformam num básico porém elegante vestido negro. Dos copinhos destacáveis de pvc surge um reluzente vestido de noiva, que também pode ser na versão banner de vinil desfiado.

Texto e fotos de Chico Sant’Anna

 

O que fazer com aquele filtro de café descartável?

E com os copinhos?

E com aquela sombrinha que a ventania quebrou?

O que normalmente é considerado como resíduos sólidos e acaba nos lixões das cidades, nas mãos da designer de moda sustentável, Lua Guirra, nada vai para o lixo, tudo isso vira moda, e moda de luxo.

Antigas fitas de vídeo VHS se transformam num básico porém elegante vestido negro. Dos copinhos destacáveis de pvc surge um reluzente vestido de noiva, que também pode ser na versão banner de vinil desfiado.

Leia também:

Uma modelo, de 40 anos, que deixou os holofotes da passarela e foi para os bastidores desenhar e criar peças de roupas com material reciclável. Para ela, tudo é matéria prima para a alta costura.

A coleção completa ainda inclui vestidos feitos com filtros descartáveis de café, copos plásticos vermelhos e capas de sombrinhas de chuva.

Não é a Rainha da Sucata, mas seu trabalho tem a grandeza de mostrar que, como dizia o químico francês, Antoine Laurent de Lavoisier, nesta vida tudo se transforma.

Mas no caso da estilista Lua Guirra, a primeira parte do enunciado de Lavoisier – nada se cria – é desconstruído, pois é exatamente com a criatividade dela que esta transformação acontece.

Nem as folhas secas, que tombam nos jardins de Brasília, ela dispensa. Juntas se transformam em um vestido.
O recente desfile com sua última coleção provocou frisson, por ocasião da apresentação do programa ECOS de Sustentabilidade do Senac-DF.

Beleza, elegância e delicadeza e o mais importante, uma nova vida para o que ia parar nos lixões.

A Natureza agradece.