Por Luiz Martins da Silva

Mãe, sinal da cruz.
Entre dois ombros,
Coração plural.
A rosa no peito.
Rogai por ela, Senhor,
Tanto ela pede,
Pelos filhos aos bilhões,
Tantos dedos em mãos postas.

Mater Dei genitrix.
A primeira família foi Pangeia,
Mas, logo, se repartiu:
Laurásia e Gondwana.
Depois, veio Mu,
A outra Austrália, desaparecida.
E, assim, se deu, mamãe Atlântida,
A matriarca dos mares.

Então, quis Deus ser filho, em toda Terra:
Entre o azul e a água.
Também foi réstia no telhado lá de casa.
Na barriga de Tupi, nasci aqui.
Hoje, sou feliz Dia das Mães.
O Brasil é Pai e Mãe. Pátria, diminutivos.
Oh! Quantos queridos! Filhinhos e filhinhas.

Anúncios