Por Chico Sant’Anna

Cadê o Charles Preto?

Estão querendo botar ordem no Pacotão?

Como pode?

Integrantes do Politiburo, comitê histórico que fundou e geriu desde os primeiros dias a Sociedade Armorial Patafisica Rusticana – o Pacotão – se rebelaram diante de algumas reportagens que apresentaram jovens foliões seniores enquanto fundadores do Pacotão.

Foi o suficiente para esquecerem das artrites e virem a público reclamar os direitos autorais pela criação do bloco que saiu literalmente na contramão e enfrentou a ditadura de Ernesto Geisel e de Carlos Black, então diretor o Detur.

Publicada originalmente na coluna BRASÍLIA, POR CHICO SANT’ANNA, no semanário Brasília Capital.

Se a guerra vai para a avenida, ainda não se sabe. Mas nas redes sociais, Moacir Oliveira, o Moa da Aruc, conclama todos os jalecos vermelhos – atenção, não são os Jalecos Amarelos de Macron, na França – para estarem a postos.

O certo é que em 2019, não vai faltar tema para inspirar os pacoteiros de Brasília.

Os especialistas apontam que o governador Ibaneis Rocha, a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves; e o próprio presidente Bolsonaro tem de tudo para serem as maiores as musas inspiradoras a irreverência do Pacotão.

Rimar Queiroz com Disneylandia no Cerrado, com Brumadinho e Azul e Rosa não vai ser tarefa difícil.

Veja aqui a marchinha “Pingüim Enganês”

Aguarda-se com curiosidade o que dirão as letras do Maestro Jorge Antunes, do Paulão, de Cicinho Filisteu, de Joka Pavaroti, dentre tantos outros pacoteiros.

Quem já saiu na frente foi Antônio Jorge Sales, ex Rei Momo do DF, que em 2017 foi o escolhido com a manchinha Banho Tcheko.

Desta vez, Rei Jorge focou em Ibaneis. Se diz traído e que quer liberdade para usufruir a Orla do Lago e condena o fim do passe estudantil.

Diz ele:
“É proibido, proibir
A orla do lago foi feita pra curtir
O passe livre tá querendo bloquear
Até parece que estudante é marajá

O Pacotão na contra mão
Ninguém segura
O pirata IBANEIS
Só nomeia ficha suja”

Veja aqui o clip da Marchinha de Rei Jorge