É muito pó.
Com elevado poder aquisitivo, Brasília desponta como um dos grandes mercados consumidores de droga. Estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Brasília e por peritos da Polícia Federal estima que o consumo anual na cidade supera o da histórica capital do gangsterismo, Chicago, nos Estados Unidos, podendo chegar a oito toneladas de pó por ano. O consumo, segundo o estudo, é maior na Asa Norte e aos sábados.A informação é do colunista do jornal O Globo, Lauro Jardim.
Confira abaixo o que disse ele em sua coluna.

 

Foto de Moacir Gomes. Agência O Globo

Talvez o mais radical dos radicais quando o assunto é entorpecente, o ministro Osmar Terra tem mostrado a interlocutores o estudo “Epidemiologia do esgoto”, feito por peritos da UnB e da PF.

O trabalho aborda o uso da cocaína e foi realizado entre 2010 e 2018 nos esgotos de Brasília, em oito pontos de coleta. A região com o maior consumo é a Asa Norte e o pico é nos sábados.

A estimativa é de que o consumo na capital federal chegue a oito toneladas por ano, um número seis vezes maior que o registrado por estudo semelhante em Milão e 22 vezes maior que em Chicago.