Os trabalhadores do centro protestam contra os constantes atrasos e bloqueios no Bolsa Família, que afetam diretamente o trabalho dos servidores da assistência social.

Por Fred Leão, da Ascom Sindsasc

Os servidores do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) de São Sebastião promovem um ato público na unidade nesta segunda-feira (3 de fevereiro), a partir das 8 horas. Os trabalhadores do centro protestam contra os constantes atrasos e bloqueios no Bolsa Família, que afetam diretamente o trabalho dos servidores da assistência social.

De acordo com o Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural do GDF (Sindsasc), parte dos cadastrados do Bolsa família não tem conseguido receber o benefício e, com isso, acabam procurando as unidades da assistência social, o que tem causado problemas nas unidades de atendimento devido à falta de servidores. “Estamos operando com 20% da quantidade de servidores necessária para atender toda a demanda da assistência social no DF. Com o aumento da procura devido à essa crise, nossos servidores ficam expostos a situações de violência, já que a população procura atendimento e não consegue o que precisa”, alerta o presidente do sindicato.

Além da superlotação agravada pela crise no Bolsa Família, os servidores promovem o ato público para protestar contra as más condições de trabalho e contra os atrasos nos pagamentos do benefícios sociais de responsabilidade do Governo do Distrito Federal (GDF).

O Sindsasc vai convocar neste mês um ato público em frente ao Ministério da Cidadania, em protesto contra a demora no pagamento do Bolsa Família.

Déficit de servidores

O concurso público da assistência social é foco de articulação política do Sindsasc. A entidade exige a contratação dos concursados e explica que já havia a previsão na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de que fossem contratados 314 aprovados para a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e 260 para Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejus). De acordo com o sindicato, somando o que já estava previsto na LDO – 574 contratações, mais as emendas apresentadas na Câmara Legislativa, a estimativa é que um total de 1.628 servidores concursados devam ser contratados em 2020, apesar do veto do governador.