Por Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

I
Em Roma, eles brincavam.
Mas, ainda não eram cristãos.
Roma não brinca mais.

II
Portugal ainda é aquele.
Ainda brinca, barroco.
Barrocas, à sua maneira.

III
Ao entrar a Quaresma,
O entrudo entrou bem
E segue entrando bem firme.

IV
Adeus à carne, entenderam:
Vivas à carne humana,
Abaixo do Equador.

V
O Brasil, sim, uma brasa,
Brasa de pau incandescente.
Quanto mais indecente, melhor.

VI
Onze meses, dando o duro.
Fevereiro, é na moleza,
Até quarta-feira de cinzas.

VII
O que era semba, ora, samba,
Escola, academia, nota dez.
Rindo se malha a moral.