Espaço Renato Russo, na Quadra 508, visto da Avenida W.2 Sul. Foto de Tony Oliveira, da Agência Brasília.

Secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, já havia anunciado ao Brasiliários.com que estava preparando edital para permitir a gestão compartilhada do Espaço Cultural 508 Sul dentre outros. 

Por Romário Schettino, publicado originalmente em no portal Brasiliários

 

Se depender da Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio) o Espaço Cultural Renato Russo 508 Sul e a Rádio Cultura FM poderão ser administrados pelo Sistema Sesc-DF. Assessores da Federação confirmaram que esse interesse está em negociação com o Governo do Distrito Federal (GDF), mas ainda não é possível saber se será uma concessão ou se o governo fará licitação pública, da qual disputarão o Sesc e outras entidades.

Leia também:

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, já havia anunciado em entrevista ao site Brasiliários.com que estava preparando edital para permitir a gestão compartilhada do Espaço Cultural 508 Sul e outros. Este assunto chegou a ser ventilado na conversa que o secretário teve esta semana com as artistas plásticas Suyan de Mattos e Ana Maria Frade, mas a única certeza é que a 508 Sul não será fechada e que, dependendo da parceria a ser acertada futuramente, a instalação de ar condicionado no teatro será uma das pré-condições.

Espaços culturais

Ao responder sobre a viabilidade de a secretaria apoiar a publicação de um mapeamento dos espaços culturais da cidade, o secretário disse que sim, desde que aprovado pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

Com relação a Museu de Arte de Brasília (MAB), Bartolomeu disse que pretende reinaugurá-lo em setembro, mas informou que há um problema técnico com a rampa de carga de descarga prevista sobre uma estação da CEB.

Resolvidos os problemas técnicos, o secretário afirmou aos seus interlocutores que o MAB vai ser o museu dos artistas de Brasília, será administrado pelo GDF e não fará parte de nenhuma parceria privada.

Sobre as obras do Teatro Nacional, a previsão, segundo Bartolomeu, é que sejam iniciadas ainda este ano, dependendo da liberação de dinheiro por parte da Caixa Econômica Federal.

Povos Indígenas

Por fim, o que foi dito sobre o Memorial dos Povos Indígenas é que continua funcionando, mas com uma nova diretoria, já que a anterior estava praticando comércio no espaço, o que não é permitido. Para o aniversário dos 60 anos de Brasília está programada nova exposição e eventos na área externa. Isto é, se o decreto do governador proibindo atividades públicas não estiver mais em vigor por causa da crise do coronavírus.