Parlamentar do Distrito Federal foi a terceira parlamentar que mais desinformou, antes vieram Osmar Terra e Eduardo Bolsonaro

Publicado originalmente no Misto Brasília

Houvesse uma olimpíada de quem mais compartilha fake News sobre a Pandemia do Coronavírus, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) certamente ela estaria no pódium. Além de liderar manifestações contra as medidas de isolamento social preconizadas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde, a parlamentar do Distrito Federal ficou na terceira posição de quem mais distribui desinformação sobre o novo coronavírus, de acordo com um levantamento publicado pelo site “Radar Aos Fatos”. As publicações enganosas da parlamentar do Distrito Federal chegaram a 20% do total de volume avaliado.

As postagens nos aplicativos de redes sociais geram uma espécie de efeito dominó. No caso de Bia Kicis, além de postar em grande quantidade mensagens com informação inverídica da Pandemia, as postagens da parlamentar do PSL-DF tiveram uma interação da ordem de 12 mil por postagem. Isso significa que cada vez que uma postagem dela aparecia, pelo menos doze mil curtidas ou twitagens ocorreram, ampliando o efeito desinformador. As mensagens com desinformação obtiveram 45% a mais de interação dos internautas do que aquelas que traziam mensagens verdadeiras.

Medalha de ouro

O campeão da desinformação sobre a doença, é o médico e ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB-RS). Até então, era um dos nomes fortes a substituir o ministro da Saúde, Luiz Mandetta. O segundo colocado neste ranking negativo na Câmara, está o filho do presidente da República, o deputado Eduardo Bolsonaro (Republicanos-SP).

No total, foram encontradas 159 postagens com desinformação veiculadas por 22 parlamentares e que somavam cerca de 1,58 milhão de interações no período. A maioria desses parlamentares pertencem ao PSL, eleitos na onda bolsonarista nas eleições de 2018.

 

“Terra foi, sozinho, responsável por 38 desses posts (23,9%) e 522.485 dessas interações (32,9%). Em seguida, aparecem como maiores difusores de desinformação os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), cujas publicações enganosas tiveram 18% das interações, e Bia Kicis (PSL-DF), com 10%” – diz o Radar aos Fatos, em sua página.

O “Radar Aos Fatos” coletou pela API do Twitter todos as postagens publicadas nessa plataforma por 597 contas de deputados e senadores, entre 20 de fevereiro e 8 de abril. Os endereços foram obtidos em parceria com o 7c0, um projeto que registra a atividade de agentes políticos em redes sociais para evitar que conteúdos deletados sejam perdidos.