Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

I
À falta de atenta capina,
O quintal recobrou a campina
E o rubor das corolas raras.

II
O medo de ir ao pão
Trouxe receitas caipiras
Da farinha de jatobá.

III
A fartura dos abacates
Convidou ávidos tucanos
E uma infestação de sabiás.

IV
Dos cantos e esconderijos,
Por ora não desbravados,
Emergiram abóboras temporãs.

V
Das pencas da banana ourinho
Saltitam alegres saíras
E os moleques micos-estrela.

VI
As aves, o vento, o desleixo…
Semearam estranhas espécies
De safras enlouquecidas.

VII
Até a jitirana cabeluda,
Invasora das mais temidas,
Agora, latada de flores lânguidas.