Iniciativas do Centro Acadêmico de Filosofia (CAFIL) e do Movimento de Mulheres Olga Benário juntamente com o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) focam no atendimento a outros estudantes necessitados. Até agora, quatorze universitários já foram atendidos.

Por Gabriel Bezerra

Estudantes do curso de filosofia da Universidade de Brasília organizam iniciativas independentes para amparar outros estudantes prejudicados pela atual pandemia de COVID-19. Tais movimentos buscam ajudar financeiramente os bolsistas além de fornecer apoio psicológico e social neste momento em que a vida acadêmica se demonstra tão distante.

Um destes movimentos é a Rede Solidária da Filosofia, organizada por membros da Gestão Práxis do Centro Acadêmico de Filosofia. O jornal Canário entrevistou uma das integrantes da Rede Solidária para explicar melhor a benéfica iniciativa.

Marília Silva é estudante de terceiro semestre do curso de Filosofia, é gestora do Centro Acadêmico da Filosofia – CAFIL e é também uma das integrantes-chave da rede.

   Para continuar a leitura, clique aqui e migre para o Portal O Canario.