De Gustavo Dourado

No São João de hoje em dia
Tudo está muito mudado
Tem show e festas em clube
Se perdeu o bom rebolado
Saudade do São João
No terreiro e no roçado

São João é arrasta-pé
Forró, fogueira e baião
Xote, xaxado e quadrilha
Foguetes, bombas, balão
Caruaru-Campina Grande
São João bom é no Sertão

Arraiá, queima de espada
Cará, milho e animação
Festa junina e joanina
No Brasil é tradição
Tem Santo Antônio, São Pedro
E o mais quente é São João

Tem fogos, sorte, adivinhas
Com simpatia e acalanto
Pai-Nosso, Salve-Rainha
Bela festa. É um encanto
Santo, cabeça pra baixo
Atrás da porta, num canto

Crisma, batismo de fogo
Dançar e pular fogueira
Assar batatas na brasa
Cantar a Mulher Rendeira
Baião de Luiz Gonzaga
Com forró à noite inteira

Tem pamonha e tem canjica
Mel, cuscuz e macaxeira
A cachaça de alambique
Cana quente de primeira
Bom São João é no Nordeste
Pra curar a pasmaceira

Em vinte e quatro de junho
Nosso Dia de São João
É festa da cristandade
Bem antiga tradição
E desde o Antigo Egito
Faziam celebração

Pular fogueira e dançar
Em tão linda animação
Sortilégio e buscapé
Tem chuva de ouro e rojão
Pistolágrimas nos céus
Nas noites de São João

Tem bandeirolas, balões
Claridades no Sertão
Barraquinhas de comida
Mungunzá, licor, quentão
Balinhas e amendoim
Como é bom o São João

Tem São João pelo Cerrado
Do povo trabalhador
Em Taguatinga e Ceilândia
Também no Rodeador
E no São João de Brasília
Sanfonarte, luz, calor

Meu São João quando garoto
Nas festas do interior
Em Recife dos Cardosos
Ibititá e Tombador
La no sertão de Irecê
São João de paz e amor

São João em minha infância
Não tinha eletricidade
A luz era só da lua
Só tinha estrelicidade
Do São João de eu menino
Lembro e morro de saudade…

Viva o São João…