A mais conhecida das demências é o Alzheimer, com 65% dos casos diagnosticados. Embora sejam doenças ainda sem cura, é possível prevenir e cuidar das próximas gerações. Foto de Chico Sant’Anna

Distrito Federal Pode vir a ter inédita lei que regula as ações da prevenção e tratamento de Alzheimer. Essa seria a primeira Unidade da Federação a contar com esse marco jurídico. Projeto já foi aprovado em dois turnos pela CLDF e aguarda sanção do governador Ibaneis Rocha.

Já está no gabinete do governador Ibaneis Rocha, à espera de ser sancionado, o primeiro projeto de Lei sobre prevenção e tratamento de Demências e Alzheimer em nível distrital/estadual do Brasil. O PL  1265/2020 já foi aprovado em dois turnos no final de junho pela Câmara Distrital.

No que diz respeito à abrangência, o PL 1265/2020 é inédito, pois dispõe sobre prevenção, diagnóstico e tratamento não apenas para pessoas com Alzheimer e outras demências. Inclui prevenção, diagnóstico e tratamento para familiares e cuidadores.

As demências adoecem os pacientes e também toda família, mesmo após a morte dos enfermos. O adoecimento ocorre pela sobrecarga física e emocional diária, sem contar os custos com a doença, que causa endividamento e empobrecimento familiar.

A mais conhecida das demências é o Alzheimer, com 65% dos casos diagnosticados. Embora sejam doenças ainda sem cura, é possível prevenir e cuidar das próximas gerações, assim como tratar as pessoas enfermas, e, principalmente, cuidar da saúde física e mental dos cuidadores.

No Brasil, segundo o IBGE (2019), 96% da atividade de cuidado é realizada por mulheres. Destas, 82% são cuidadoras familiares que trabalham de forma invisível e sem remuneração. Ao se dedicar ao familiar doente, essas mulheres deixam de lado seus projetos pessoais, profissionais e afetivos, conta a jornalista psicanalista e pesquisadora em mídias digitais, Cosette Castro, uma das coordenadoras do Coletivo Filhas da Mãe. O grupo criado em 2019 reúne familiares, amig@s e vizinh@s de pacientes com demências e Alzheimer, promovendo cuidado, autocuidado e políticas públicas.

Pandemia Silenciosa

As demências são uma pandemia silenciosa que vem se expandindo rapidamente junto com o envelhecimento da população. A cada 03 segundos 01 pessoa é diagnosticada com demência no mundo, de acordo com a Associação Internacional de Alzheimer. 68% dos casos ocorrem em países como o Brasil, onde há fragilidade econômica e social, além de graves problemas nutricionais entre a população.

Ana Castro, também jornalista aposentada, que também faz parte da coordenação do Coletivo Filhas da Mãe, lembra que depois da sanção do governador, há ainda mais trabalho pela frente. “Temos que garantir a implementação da futura lei 1265/2020” – diz ela.

O PL 1265/2020 é resultado da ação conjunta do Coletivo Filhas da Mãe e do Fórum Distrital em Defesa do Idoso, em parceria com o gabinete da deputada distrital Arlete Sampaio, que apresentou substitutivo complementar ao PL original. Várias entidades estão enviando cartas ao governador Ibaneis Rocha em defesa da sanção integral do PL 1265/2020. Pelo menos dez entidades locais e nacionais já buscaram sensibilizar o governador, a saber: o Conselho de Defesa do Idoso/DF, a Central Judicial do Idoso/DF, a Aliança Demência Brasil, Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia/ DF, Associação Brasileira de Huntington, Associação Brasileira de Alzheimer/DF, GAFA – Grupo de Apoio às Famílias com Alzheimer/MG, Grupo Cuida de Mim/ SP, Fórum Distrital em Defesa do Idoso/DF, Coletivo Filhas da Mãe.