Até 30 de janeiro, a mostra de arte naif Cerrado, berço das Águas poderá ser apreciada em dois endereços: Shopping Pátio Brasil e Estação Central do Metrô

O ano que passou, 2021, foi marcado por grandes queimadas e forte destruição do bioma cerrado. A importância do bioma está sendo agora retratada pelas artes plásticas. Em tempos de férias, uma dica é ir conhecer a Mostra Cerrado, berço das Águas, que traz trabalhos da arte naif regional. A arte naif é tecnicamente definida como a “arte ingênua”, original, instintiva, quase infantil, produzida na maioria das vezes por artistas autodidatas que não têm formação culta no campo das artes.

Como capital do Cerrado, Brasília e seu povo não poderia ficar de fora dessa exposição

Para essa exposição, o Pátio Galeria de Arte e a Fazenda Barthô Naif reuniram 51 obras, sendo 41 telas, nove esculturas e um bordado livre, feitos por 24 artistas, sendo 23 brasileiros e uma cubana. Há ainda quatro convidados especiais e homenageados pela trajetória artística na estética naif em Brasília e no Brasil:  Delor Martins, Ernane Cortat Gersion de Castro e Rocha Maia.

De Lenilda do Santos, um dos quadros expostos é Pescando nos rios do cerrado

As obras expostas lançam um olhar sobre a situação do bioma do Cerrado, presente em nove estados brasileiros, suas culturas tradicionais, flora e fauna, desmatamentos, tristezas e alegrias, constituindo um retrato vivo da sua natureza e do seu povo.

São trabalhos de Albina dos Santos, Alex dos Santos, Altamira, Clara O. G., CODO, Cora Azedo, DELOR Martins, Ernane Cortat, Fátima Camargo, Gersion de Castro, Herrerat, Jair Lemos, Lenilda do Santos, Marcia Nunes, Nilson, Reinaldo Romero, Rimaro, Rocha Maia, Rodrigo Silva, Rosa MC, Rubi, Shirlene Pérola Negra, Tercília dos Santos, Wander Melo e Zé.  

A exposição fica montada até o dia 30 de janeiro no Pátio Galeria de Arte, que fica no Pátio Brasil e em uma mostra paralela, montada na Estação Central de Brasília, no Espaço Cultural do Metrô DF

Os trabalhos poderão ser apreciados e adquiridos até o dia 30 de janeiro no Pátio Galeria de Arte, que fica no Pátio Brasil e em uma mostra paralela, montada na Estação Central de Brasília, no Espaço Cultural do Metrô DF.

A curadoria da exposição ficou por conta de Odécio Rossafa e Stella Lopes e os textos de apresentação são do crítico de arte Oscar D’Ambrosio e do agrônomo Antônio Felix Domingues, que aborda a importância do bioma na produção de água e escreveu um manifesto sobre o Cerrado. Alunos da UnB fazem o atendimento e monitoramento personalizado dos visitantes.

Serviço:

  • Mostra Naif: Cerrado, berço das Águas
  • Local: Pátio Brasil e Espaço Cultural do Metrô DF
  • Horário: das 10 h às 22 h, de segunda a sábado; e domingos, das 14 h às 20 h, com
  • Agendamento de Visitas e suporte informativo pelos contatos:
  • Pátio Galeria de Arte: Stella Lopes – 61-999831711
  • Fazenda Barthô Naif: Odécio Rossafa – 61-996611935