Publicado originalmente no site Expresso 61

O rapper brasiliense Darlan acaba de lançar seu mais novo som, na verdade um grito nesses tempos de fome e doença que matam corroendo o estômago e os pulmões. Nessa nova produção uma triste rima marca de Propina com vacina e rachadinha se destacam na letra.

Para conhecer um pouco mais sobre Darlan e seu trabalho, clique aqui

“Vacina no braço, comida no prato” escancara os mais de “dois anos de fascismo com o governo do Bozo!” e vem a público em um momento em que a Pandemia da Covid registra no Brasil mais de 620 mil mortes, muitas delas passiveis de ser evitadas se a vacinação não tivesse demorado tanto e se não houvesse tanto terrorismo de estado contra a imunização

 “O povo perdeu a racionalidade quando acreditou no estelionato eleitoral de Bolsonaro! Fazendo da nossa república um puxadinho das forças armadas e praticando o nepotismo com os seus familiares. Usando a fé para ganhar votos”, exclama Darlan.

Confira o vídeo da música

Confira aqui a íntegra da letra do Rap

2x Refrão

A vacina no braço
Comida no prato
A vacina no braço
Comida no prato

E na República
mordomia e rachadinha
Na saúde é propina, propina
No Palácio do Planalto
Demagogo fazendo assalto
Na Câmara dos Deputados
Nazistas alucinados
Eu sou viciado
Em persistência
Quero um político
Decente na presidência
Ter fé na escuridão
É o que traz luz meu irmão
O povo votando
Por causa do populismo
No falso patriotismo
Viver no sufoco
É como levar um soco
Acorda meu povo
O futuro está incerto
Viva para ser um homem
E não para ser um prego
Veja os seus erros
E não os dos outros
Seja leal aos seus sonhos
Ele vai tirar você do fundo do poço
Ou você vai viver sem almoço
Elegendo quem rouba o povo
E tira o arroz da sua mesa
E vira vilão na capa da revista Veja
Não fica aí de bobeira
Vai trabalhar estudar
Pra sair da miséria
Ser o orgulho da favela
2x Refrão

A vacina no braço
Comida no prato
A vacina no braço
Comida no prato

E na avenida uma viatura
E um homem dormindo na rua
Esquecido pelo governo
Que só pensa em dinheiro
E querendo ver o nego preso
A sua condição social
É o que faz você ser
um invisível social
A desigualdade é um muro
como o de Berlim
Que só faz dividi as pessoas
Quem não quer ter uma vida boa
Longe da polícia racista
que atua como Milícia
No gueto eu vejo o povo sem cultura
Vivendo na vida dura
Você vai ser feliz um dia
Busque a cidadania
Nessa pátria oprimida
Leva a sua filha para escola
De você ela tem orgulho
Tenha fé no futuro
A vitória também vem
Pra quem mora no submundo
Um dia ruim
Pode virar um dia bom
Você vai sorrir
Se da sua felicidade você não desistir
A perseverança é um raio de esperança

2x Refrão

A vacina no braço
Comida no prato
A vacina no braço
Comida no prato