Por Luiz Martins da Silva

 

Houve um tempo só teu,

quando eras selvagem e feroz,

nas ilustrações do terror.

 

Depois, velhaco,

enganavas chapeuzinho,

comias a vovozinha,

Como era péssimo o teu caráter!

 

Hoje, desaparecido,

És, finalmente, querido,

retratado com carinho,

Nas estampas do louvor.