acao-policial-pw-policiaisQuadrilha especializada em roubos de carros, com vínculos com o PCC,  é desbaratada em ação policial cinematográfica no Park Way.

 

Fotos e texto por Chico Sant’Anna

Faltando dois dias para o ano acabar, a população do Park Way viveu emoções semelhantes aos thrillers policiais da TV. Ainda pela manhã, antes da oito da manhã, duas empregadas foram alvo de assalto à mão armada, perpetrado por dois motoqueiros, na quadra 27 do bairro, nas proximidades da Estação (inoperante) do BRT, Granja do Ipê. Mas as emoções maiores ficaram para o início da tarde, quando uma quadrilha especializa em roubo de veículos foi presa, na EPIA, em frente ao conjunto 1, da quadra 7. Houve perseguição, tiroteio, sobrevoo de helicópteros, rodovia fechada. Tudo que um roteiro de policial exige.

acao-policial-pw-samu-1-2-e-3
O socorro aéreo ao ladrão baleado obrigou interromper totalmente o trânsito na BR-40, sentido Santa Maria. Foto de Chico Sant’Anna.

A EPIA/BR-40 foi palco para perseguição policial. Os bandidos estavam em três veículos, todos roubados, sendo dois de placa de Brasília (Palio, JJK 9819 e Hunday HB20, PAD 1492) e um Gol de Aparecida de Goiânia (NKX 6840). Em relação a dois dos carros, segundo informe da Polícia Civil, foi possível provar que eram clonados. Quando o pálio foi abordado por agentes da Polícia Civil, houve tiroteio.

A perseguição se deu na rodovia rumo à Santa Maria e Valparaiso de Goiás e, próximo a um quiosque de venda de água de coco, os policias aproveitaram o descampado lateral para bloquear os carros. Além da Polícia Civil, pelo menos três viaturas da Polícia Rodoviária Federal deram apoio.

 

acao-policial-pw-engarrafamento
Uma fila de carros e caminhões se formou na BR-40 e na via marginal. Dezenas de curiosos pararam pra ver o que acontecia. Foto de Chico Sant’Anna.

Tiroteio

acao-policial-pw-detidos
Três, dos quatro ladrões de carro, foram presos . Um fugiu e outro ficou gravemente ferido. Os detidos apresentavam idade próxima aos 30 anos. Foto de Chico Sant’Anna.

Segundo um morador do Park Way, que preferiu não se identificar, o tiroteio foi intenso.“Parecia que já estavam comemorando a virada do ano. Era um pipocar de tiro pra tudo que é lado. Quando fui ver, já tinha um ladrão baleado no chão e outros dois presos”.

acao-policial-pw-palio-baleado
Na troca de tiros, o motorista do pálio ficou seriamente ferido e teve que ser socorrido pelo corpo de bombeiros. Foto de Chico Sant’Anna.

Na troca de tiros, o motorista do pálio ficou seriamente ferido. O carro foi alvejado pela lateral e pelo vidro traseiro. O motorista teve que ser socorrido pelo Samu e levado de helicóptero ao hospital.

Dos quatro ladrões de carro, um conseguiu fugir a pé pelas matas do Park Way, nas imediações da quadra 26. Foram encontradas duas pistolas e um revolver calibre 38. Estavam no interior dos veículos, em especial no Hunday.

acao-policial-pw-samu-e-helicoptero
Dois helicópteros e duas unidades do Corpo de Bombeiros foram acionados.

Inicialmente, os populares imaginavam tratar-se de quadrilha de assalto à caixas eletrônicos. Depois, foi explicado que eram ladrões especializados em roubos de carro.

“Tudo foi muito rápido – informa uma moradora. A polícia rapidamente conseguiu dominar os ladrões, mas um fugiu correndo a pé.”

Dois helicópteros foram acionados. A rodovia foi totalmente bloqueada para o resgate aéreo. Novas viaturas da polícia civil e carros descaracterizados tomaram conta do canteiro lateral da Epia. Viaturas da Polícia Militar também chegaram depois ao local. O trânsito ficou totalmente interrompido por quase uma hora. Uma multidão de curiosos se formou no local.

acao-policial-pw-camburao-closePCC

Um agente policial informou que a gangue já vinha sendo monitorada. Segundo o delegado-chefe da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, Marco Aurélio Vergílio, os bandidos presos fazem parte de uma gangue que roubava carros e que já vinha sendo investigada há, pelo menos, três meses. O delegado disse que são todos da região do Entorno e que alguns deles têm conexão com a organização criminosa Primeiro Comando da Capital – PCC, nascida em São Paulo, mas que vem criando filiais em vários estados.

Fontes da Polícia Civil do DF dão conta de que membros do PCC estão em ação no Entorno Sul do Distrito Federal há, pelo menos, dez anos.

“São bandidos violentos. Assaltam à mão armada, com mascaras ou tocas. Usam telefones especiais. São altamente profissionais, usam luvas para não deixar impressões digitais. Há quinze dias prendemos um dos integrantes da quadrilha. Agora pegamos esses três” – afirmou o delegado Marco Aurélio Vergílio.

Anúncios