Foto: Chico Sant'Anna

Poema de Luiz Martins da Silva. Foto: Chico Sant’Anna

 

Você é das minhas importâncias;

Das infinitas variações de um tom

Você, além de tudo que é bom,

É meu toque, quanta dissonância!

 

Harmonia seria pouco:

Eu e você, vida de loucos,

Desencontro d’almas gêmeas,

Suprema arte d’artemanha.

 

O que você vai fazer amanhã?

E em antes da resposta…

Minerva! Medusa! Deusa!

 

Mais um dia se fez ontem.

E, mais uma vez, ecce homo

À luz de quem diz que me gosta.