Falta merenda escolar na Escola Classe do Varjão

Texto de Clarice Gulyas. Foto de Joana Regina, publicado originalmente no Blog  Clarice Gulyas

A denúncia é de pais e mães que têm filhos matriculados na Escola Classe Varjão. Nesta terça (26/6), os professores tiveram de tirar dos próprios bolsos o dinheiro para manter a merenda das crianças, mais de mil alunos de 4 a 14 anos de idade.

A crise no suprimento de alimentos nas escolas acontece no mesmo dia em que a Câmara Distrital vota projeto do governador Agnelo Queiroz retirando R$ 14 milhões da secretária de Educação e remanejando para outras áreas do GDF.

Leia também:

Sem previsão de quando o problema será solucionado, a direção da escola não vê alternativa além de liberar as crianças mais cedo para casa sem, muitas vezes, fazerem a primeira refeição do dia, principalmente, quando se refere às famílias da Área de Transição do Varjão (que aguardam moradia do GDF).

A Escola Classe Varjão conta com 1108 alunos, distribuídos por vinte salas pela manha e outras vinte à tarde. A idade dos alunos varia entre quatro e quatorze anos. Os professores e a comunidade do Varjão pedem ajuda aos brasilienses para suprir as necessidades de alimentos até que o GDF regularize o abastecimento. Segundo informações veiculadas pela imprensa, o fornecimento de merenda escolar foi afetado pois o contrato existente venceu e a nova licitação para compra de víveres está bloqueda por ações na Justiça.

Para remediar, os professores fizeram vaquinha para a compra do lanche da tarde desta quarta-feira, 27/8. Para muitas crianças do Varzão, a merenda escolar é o único alimento do dia.  Quem quiser colaborar pode contatar a Escola pelo telefone 39 01 75 43.