Onibus parada BRT 0 oficina
Fechadas e sem qualquer utilidade para os moradores do Park Way, algumas estações do BRT servem como oficina mecânica. Foto de Chico Sant’Anna

Engarrafamento, ônibus que não dão vazão ao transporte dos brasilienses, falta de investimento em metrô, veículo leve sobre trilho, trens regionais. A situação de Brasília no ranking de mobilidade urbana é uma das piores dentre as capitais brasileiras.

A cidade parou no tempo da tecnologia de transporte e insiste em investir em ônibus movido a poluentes óleo diesel. Mesmo os BRTs do expresso DF, que o GDF teima em dizer que é um avanço, já dão sinal de pane, conforme alguns flagrantes fotográficos.

Se de um lado não investe em transporte coletivo, de outro o GDF e o governo Federal abusam das polpíticas fiscais que concedem incentivos à compra de carros novos, com isenção do IPVA, do IPTU e financiamentos a perder de vista.

Por outro lado, no lugar de investir em transporte eficiente, como o VLT, o GDF prefere a construção de obras faraônicas, como a garagem para dez mil carros no subsolo da Esplanada dos Ministérios.

Brasília ganha, a cada, mês cem mil novos carros em suas ruas. Isso, sem falar dos utilizados pelos moradores das cidades goianas e mineiras do Entorno do Distrito Federal. A Agência Nacional de Transporte Terrestre não dá uma solução ao caos que é o transporte coletivo. O trem para Luziânia – via transformação da linha da extinta RFFSA – enfrenta poderos interesses econômicos dos empresários do transporte coletivo. Para a saída Norte, o GDF insiste em ônibus para transportar milhares de pessoas, quando moradores de Formosa, Planaltina, Sobradinho, Colorado e Lago Norte poderiam ser assistidos com transporte sobre trilhos

Leia também:

Com quase R$ 4 bilhões em caixa, repassados pelo governo federal, o GDF não consegue tirar do papel a expansão da linha 1 do metrô – sentido Asa Norte, Setor O da Ceilândia e Samambaia – nem o VLT, que aguardam o início das obras desde 2009.

Como resolver o problema da mobilidade urbana da Capital Federal? Com a palavra o especialista em transporte público, professor da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília, Paulo César Marques da Silva, entrevistado com exclusividade pelo blog Brasília por Chico Sant’Anna.

Confira a entrevista, dividida em dois blocos.

Mobilidade Urbana no DF -Parte 1

Mobilidade Urbana no DF -Parte 2

Acompanhe também as entrevistas sobre o PPCUB, com a arquiteta Vera Ramos, diretora de Patrimônio do Instituto Histórico e Geográfico do DF, e a entrevista com o urbanista Frederico Flósculo, sobre a Expansão Urbana no Distrito Federal.

Anúncios