Pica-pau Colaptes Melanochloros_filhote_olhosdagua_III
Filhote do Pica-pau-verde-barrado, deixando o ninho, no oco da árvore. Fotos de Rodrigo D’Alessandro captadas no Parque Olhos d’Água, Asa Norte, Brasília.

 Textos com base no Wiki Aves, a Enciclopédia das aves do Brasil.

Fotos de Rodrigo D’Alessandro.

O pica-pau-verde-barrado (Colaptes melanochlorosé uma ave  piciforme  da família Picidae.

De porte médio, medindo em média 28 cm, em algumas regiões do Brasil, como no Rio de Janeiro, também é conhecido por pica-pau-carijó.

O tom esverdeado da plumagem camufla ainda mais. A cabeça é caracterizada pela divisão entre vermelho e preto. Uma característica única entre os pica-paus. Destacam-se, ainda, pela grande área branca na região dos olhos.

Estado de Conservação
Pouco Preocupante

De perto e sob boa luz, podem ser vistas bolas negras na plumagem do peito e barriga . Os machos ainda contam com pequeno bigode vermelho na base do bico.

Alimentação

Este tipo de pica-pau alimenta-se de formigas e larvas de outros insetos, principalmente besouros. Descem até os arbustos e ao solo para coletar as suas presdas. Comem também frutos carnosos, principalmente no inverno, quando diminui a quantidade de insetos.

Conheça aqui outras espécies de pica-pau

Pica au Colaptes Melanochloros_femea_olhosdagua_XIII
Colaptes Melanochloros femea, na guarda do ninho.
Pica pau Colaptes Melanochloros_ColAgricSamambaia_macho
Pica-pau macho.

Para alimentar-se e locomover-se, o pica-pau é obrigado a uma série de adaptações . Para capturar formigas e cupins, por exemplo, produz uma secreção que age como uma cola pegajosa, dando à língua a capacidade preensora de uma vara com visgo.

Além disso, a cauda age como órgão de apoio para substratos verticais. Para subir um tronco, o pica-pau pula para cima, de pés paralelos, “sentando” na cauda a cada parada.

Através da ramaria horizontal, entretanto, pula como uma gralha. Para demarcar território, advertindo rivais, e como meio de comunicação entre machos e fêmeas, executam tamborilações.

As tamborilações consistem em batidas com o bico em paus secos, cascas salientes, troncos ocos e até em chapas de aço, simplesmente para produzir rumor.

Reprodução

A partir de julho, no período reprodutivo, os machos iniciam a temporada de canto territorial. A timidez do resto do ano desaparece, dando lugar a uma vocalização intensa, contínua, especialmente nos períodos matinais.

Veja o vídeo e ouça aqui o canto do Pica-pau-verde-barrado

Pica Pau Colaptes Melanochloros_macho_olhosdagua_INessas ocasiões, escolhe alguns pousos tradicionais em galhos altos, vários expostos. Pode cantar durante dias no mesmo lugar (às vezes semanas), emitindo uma risada alta e parecida com à do pica-pau-do-campo.

O macho exibe-se para a fêmea no cortejo pré-nupcial. O casal elabora uma cavidade para o ninho preferencialmente na madeira de árvores mortas, mas freqüentemente usa palmeiras e embaúbas. Preferem cavar na face da árvore que se inclina para o solo, o que facilita a proteção contra a chuva e a defesa da entrada.

A câmara incubatória costuma ser forrada por pequenos pedaços de madeira, produzidos durante a construção do ninho. Dois a quatro ovos brancos e brilhantes são postos, ambos os pais revezando-se na incubação. Os filhotes nascem nus e cegos e são alimentados pelos pais, que regurgitam uma massa de insetos.

Hábitos e distribuição geográfica

Vive em matas de galeria, cerrados, cerradões, caatingas, campos com árvores e na borda de florestas. É cada vez mais comum em áreas urbanas.

Ocorrem desde a foz do rio Amazonas, na ilha do Marajó, até o Rio Grande do Sul, e para oeste até o Mato Grosso. É encontrado também no Paraguai, Argentina e Uruguai.

Está gostando?
Abaixo, 35 outras aves comuns à Capital Federal.
Clique no enlace e confira. 

Anúncios